Amigos da Saúde - A informação é o melhor remédio para sua saúde
Sala de emergência

Calendário vacinal

Calendário vacinal para crianças e adolescentes

Calendário vacinal infantil

Observações:

1. A vacina contra Hepatite B pode ser aplicada nas primeiras 12 horas de vida. A segunda dose pode ser feita com 1 ou 2 meses de idade. Se tiver peso de nascimento inferior a 2 kg. ou menos de 33 semanas de vida deve receber: 1ª. dose ao nascer; 2ª. dose um mês após; 3ª. dose um mês após a 2ª. dose; 4ª. dose 6 meses após a 1ª. dose.

2. A aplicação da 2ª. dose de vacina BCG a partir de junho de 2006 fica mantida apenas para os comunicantes domiciliares de hanseníase com intervalo mínimo de 6 meses apos a primeira dose (Nota Técnica Nº66/CGPNI/DEVEP/SVS/MS).

3. A vacina DPT (células inteiras) e eficaz, porem sempre que possível aplicar a DPTa (acelular) devido a sua menor reatogenicidade (efeitos colaterais).

4. Aos 15 anos pode ser aplicada a dT ou dTp (tríplice acelular tipo adulto). Esta ultima apresenta proteção adicional para coqueluche;

5. Se usar vacina combinada Hib/DTPa (tríplice acelular) , aplicar uma quarta dose da HIB aos 15 meses de idade, para evitar ressurgir doenças invasivas a longo prazo.

6. Rotavírus: A vacina monovalente humana deverá ser administrada em duas doses, aos dois e quatro meses. A primeira dose deverá ser administrada a partir de seis semanas até no máximo 14 semanas. O intervalo mínimo entre as doses é de quatro semanas. A vacina pentavalente bovino-humana deverá ser administrada em três doses, aos 2, 4 e 6 meses. A primeira dose deverá ser administrada até 12 semanas e a terceira dose deverá ser administrada até no máximo 32 semanas. O intervalo mínimo é de quatro semanas entre as doses.

7. Menores de 5 anos devem tomar Vacina Oral para Poliomielite (VOP) nos Dias Nacionais de Vacinação. A Vacina Inativada contra Poliomielite (VIP) pode substituir a VOP em todas as doses.

8. A vacina contra Influenza (Anti gripal) é recomendada dos 6 meses aos 2 anos para todas as crianças. Dos 2 aos 9 anos em crianças de maior risco. Até os 9 anos a primo vacinação é com duas doses com intervalo de 1 mês. Acima de 9 anos recomenda-se uma dose anual.

9. Pneumococo conjugada. É recomendada a todas as crianças até cinco anos de idade. Recomendam-se tres doses da vacina Pneumocócica no primeiro ano de vida, e uma dose de reforço entre 12 e 18 meses de idade

10. A segunda dose de SCR (sarampo, rubéola e caxumba) deve ser feita dos 4 aos 6 anos de idade. Até esta idade devem ser feitas duas doses com intervalo mínimo de 1 mês.

11. A vacina para Varicela (catapora) é em dose única, a não ser nos caso de criança menor de 4 anos que teve contato com a doença, então devera receber uma dose de reforço ate 96 horas após o contato. O intervalo entre a primeira dose e o reforço deve ser de 3 meses.

12. Hepatite A. Recomendada para crianças a partir dos 12 meses. A vacina é indicada como profilaxia pós-exposição para indivíduos suscetíveis com idade entre um e 40 anos, em substituição ao uso de imunoglobulina, desde que administrada até, no máximo, duas semanas após o contato.

13. HPV. A ANVISA aprovou (28-08-2006) o uso da vacina quadrivalente contra o HPV (papilomavírus humano) administradas a partir de 9-10 anos de idade até os 26 anos de idade, em 3 doses com 0, 60 e 180 dias, conferindo proteção por 5 anos de acordo com o fabricante.

14. A vacina para Febre Amarela deve ser feita a partir dos nove meses de idade nos residentes ou viajantes para áreas endêmicas.

15. Recomendam-se duas doses da vacina contra Meningococo C no primeiro ano de vida, e uma dose de reforço entre 12 e 18 meses de idade.

Referências:
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/livro_cries_3ed.pdf
http://www.sbp.com.br/show_item2.cfm?id_categoria=89&id_detalhe=2619&tipo_detalhe=S
http://www.uff.br/dst/arquivos-htm/Perguntas-sobre-vacina-contra-hpv.htm

Leia mais


Dengue: A dengue é hoje a mais importante arbovirose que afeta o homem

Resfriado Comum: Sintomas iniciais: Coriza, obstrução ou congestão nasal e espirros.

Convulsão: Uma convulsão é a resposta a uma descarga bioelétrica anormal no cérebro.

Gripe A H1N1 (gripe suína): Saiba o que é, quais as impllicações e como se proteger

Febre: Saiba como proceder ao identificar o sintoma febre.
Amigos da Saúde no Twitter - Acesse twitter.com/amigosdasaude